Política de Cookies TICNOLOGIA - Directiva Europeia - EU e-Privacy Directive

Este website utiliza cookies na gestão de autenticações, navegação e outras funcionalidades que lhe disponibilizam uma melhor experiêcncia de utilização. Ao utilizar o nosso website, você aceita que nós coloquemos este tipo de cookies no seu dispositivo.

Visualizar toda a documentação sobre o e-Privacy Directive

Home Notícias Segurança Informática Panda resume as maiores fraudes online dos últimos 10 anos


panda_logo1O PandaLabs, o laboratório anti-malware da Panda Security, reuniu as fraudes mais comuns na Internet ao longo dos últimos anos. Estas armadilhas continuam a circular em abundância com o mesmo objectivo: enganar os utilizadores roubando-lhes quantias que podem chegar aos milhares de euros. Tipicamente, estes esquemas seguem um padrão semelhante: o contacto inicial é realizado por e-mail ou através de redes sociais, e a potencial vítima é tentada a responder por e-mail, telefone ou fax. Ao conseguirem captar este interesse, os criminosos tentam ganhar a confiança da vítima para posteriormente lhe solicitar uma determinada quantia sob os mais variados pretextos.

 

Segundo Luis Corrons, Director Técnico do PandaLabs, “Tal como em todas as fraudes clássicas que circulam pela Internet, muitos dos inúmeros utilizadores que caem nestes truques e perdem o seu dinheiro mostram-se renitentes em reportar o crime. E se a recuperação de dinheiro roubado já era difícil no passado, actualmente ainda se mostra complicada pelo facto dos criminosos não deixarem pistas úteis pela Web. A melhor defesa é aprender a identificar estes esquemas e evitar cair na armadilha”.

O PandaLabs reuniu as fraudes online mais frequentes nos últimos 10 anos, baseando-se na sua distribuição e na frequência com que são recebidos:

  • Esquemas Nigerianos: Este foi o primeiro tipo de esquema a surgir na Internet, e continua a ser muito utilizado actualmente. Normalmente chega até aos utilizadores numa mensagem de e-mail, referindo como origem alguém fora do país (geralmente da Nigéria, fazendo jus à designação), que necessita de transferir uma quantia avultada de dinheiro. Em troca é prometida uma recompensa significativa pela ajuda. No entanto, aos que caem na armadilha é solicitada uma soma inicial para ajudar a pagar as taxas bancárias (geralmente em torno dos 1.000€). Após este pagamento, o contacto desaparece e o dinheiro fica perdido.  
  • Lotarias: Esta fraude é essencialmente semelhante ao esquema Nigeriano. É recebido um e-mail indicando que foi vencedor da lotaria, e a solicitar os seus dados pessoais para se realizar a transferência do valor do prémio. Tal como no esquema anterior, é solicitado às vítimas um adiantamento de cerca de 1.000€ para cobrir as tarifas bancárias.
  • Namoradas: Uma bela rapariga, por norma natural da Rússia, “descobre” o endereço de e-mail de um utilizador e demonstra interesse em conhecê-lo. São sempre jovens e mostram-se desejosas para visitar o país do destinatário da mensagem e conhecê-lo pessoalmente, após declarar uma paixão por este. Mas para viajar, necessita de algum dinheiro para bilhetes, vistos, entre outras burocracias necessárias, sendo também por norma cerca de 1.000€. Sem surpresas, não só o dinheiro desaparece como o mesmo acontece com a rapariga.
  • Ofertas de emprego: Uma mensagem proveniente de uma empresa estrangeira, procura por agentes financeiros no país do receptor. O trabalho é muito simples e possível de ser realizado a partir de casa, com promessas de 3.000€ em troca de apenas três a quatro horas de trabalho por dia. Ao aceitar as condições, são solicitados dados bancários do utilizador, que estará a receber dinheiro roubado de outras contas bancárias por parte dos ciber-criminosos. O dinheiro é transferido directamente para a conta do utilizador enganado, que é solicitado a voltar a transferir o dinheiro recebido por Western Union. Consequentemente, em caso de investigação policial dos roubos, este utilizador será considerado cúmplice. Apesar de ser frequentemente referido como fraude, este caso é diferente de outros na medida em que a vítima também obtém um ganho financeiro pelo crime que está a cometer, apesar de não estar ciente disso.
  • Facebook / Hotmail: Os criminosos obtêm frequentemente os dados necessários para acederem a determinadas contas do Facebook, Hotmail, ou semelhantes. Em seguida modificam as credenciais de acesso para impedir o utilizador legítimo de aceder à sua conta, e enviam uma mensagem a todos os contactos em nome do detentor da conta a informar que se encontra de férias (Londres parece ser uma escolha popular) e que foi roubado. Como tal, pede ajuda aos contactos para que lhe transfiram entre 500 e 1.000€ para poder pagar o hotel.
  • Compensações: Este é um pretexto mais recente que tem origem no esquema Nigeriano. O e-mail refere que foi constituído um fundo para compensar vítimas do esquema Nigeriano, e que o endereço do destinatário se encontra listado entre os possíveis afectados. Como tal, é oferecida uma compensação (por vezes chega a 1 milhão de euros), mas tal como no esquema original, é necessário pagar adiantadamente cerca de 1.000€.
  • Enganos: Esta técnica tornou-se popular nos últimos meses, talvez alimentada pela crise financeira e pelas dificuldades na venda de bens e imóveis. O contacto é realizado com alguém que tenha publicado em classificados, a venda de uma casa, automóvel, entre outros bens. Com grande entusiasmo, os criminosos concordam com a comprar e enviam rapidamente um cheque, sempre com um valor superior ao acordado. Em seguida solicitam ao vendedor a devolução da diferença, mas o cheque não tem cobertura, o bem permanece por vender e a vítima perde o dinheiro devolvido.

O que fazer se se tornar vítima de um destes esquemas?

É normal que, se não estiver ciente da existência deste tipo de fraudes criminosas, acabe por pensar que de facto venceu a lotaria ou encontrou o amor na Internet. Para evitar isso, a Panda fornece alguns conselhos práticos que o ajudarão a manter-se fora de perigo:

  • Instale um bom antivírus com detecção de spam. Muitas destas mensagens serão eliminadas e classificadas como indesejadas pelas soluções de segurança com anti-spam, o que o ajudará a identificar mais facilmente o conteúdo de quaisquer mensagens recebidas.
  •  

  • Utilize o senso comum. Este será sempre o seu melhor aliado contra este tipo de fraude. Ninguém dá nada sem algo em troca, e o amor à primeira vista na Internet é uma possibilidade muito remota. Por regra geral, deverá suspeitar sempre deste tipo de contactos fora do comum.
  •  

  • A Internet é uma ferramenta fantástica para inúmeras coisas, mas se realmente necessita de vender algo, o melhor é ter o comprador pessoalmente à sua frente. Assim, mesmo que se contactem pela Web, é recomendável que a transacção seja realizada no “mundo real”, para verificar se as intenções de potenciais compradores são genuínas.
Se de qualquer forma se tornar vítima de uma fraude deste tipo, o PandaLabs aconselha-o a reportar de imediato o crime à polícia. “Mesmo que a resolução deste tipo de crimes seja complexa, as autoridades legais estão cada vez mais preparadas para lidar com ciber-crimes”, refere Corrons.

Online

Temos 107 visitantes em linha